Escola de Governança do Pará lança 1º Prêmio Inova Servidor

Com um grande público, que lotou o auditório, a Escola de Governança Pública do Estado do Pará (EGPA) lançou na manhã desta quinta-feira (24) o projeto do 1º Prêmio Inova Servidor, uma iniciativa do Núcleo de Programas de Valorização do Servidor (NPVS). A programação, que faz parte da Semana do Servidor Público, contou com palestras e debates durante toda a manhã. O projeto busca incentivar práticas que busquem soluções inovadoras no contexto governamental, a partir de uma premiação.
“Sabemos como fazer inovação em governo, mas identificar quem faz a inovação acontecer no setor público ainda é nosso maior desafio. Para isso, precisamos ajustar nossa percepção sobre o impacto da inovação na área governamental e promover a criação de ferramentas simples, que gerem resultados para a administração e melhores serviços para a sociedade. Esses são os principais pontos que motivaram o planejamento do Inova Servidor”, explicou Gisele Miranda, diretora do Instituto de Formação Profissional e Superior da EGPA.

Palestras - A programação continuou com a palestra “Inovação em Governo”, ministrada por Fabrício de Paula, fundador da Amazônia Lab, um espaço especializado em inovação, seguida pela palestra “Inovação no Setor Público”, com Renata Ramalhosa, CEO e cofundadora da Beta-i Brasil, uma das maiores entidades de inovação da Europa, com uma base em São Paulo.

“É a primeira vez que venho ao Pará, mas vejo que aqui existe um elemento diferenciador do resto do País, tendo em conta o seu ecossistema natural, que é a Amazônia. Focar sua atenção neste sistema pode ser o diferencial para a inovação”, destacou Renata Ramalhosa.

Para Dilma Menezes, técnica da Junta Comercial do Pará (Jucepa), o evento proporcionou discussões fundamentais para os servidores públicos. “O Inova Servidor será uma premiação muito importante, que vai chamar a atenção para o valor e o reconhecimento do servidor público do nosso Estado”, informou.

Agente ativo - Para a Escola de Governança, essa é uma forma de inaugurar o processo como agente ativo em cada etapa, visando incentivar a inovação. Já para o servidor, é uma possibilidade de mostrar como ele já atua de maneira inovadora dentro do seu órgão, uma vez que as iniciativas inscritas devem estar sendo executadas há pelo menos seis meses.

“Este é um marco na história da Escola de Governança. Esta equipe realmente se superou. O que eu vi hoje aqui é o lançamento de um novo ciclo no nosso Estado; é um momento histórico e importante de valorização do servidor público, que é o principal agente da mudança”, disse Cristina Viana, diretora da Escola Fazendária.

O edital do prêmio será publicado em dezembro próximo.

 


© Copyright EGPA 2019 | Endereço: EGPA – Avenida Governador José Malcher, 900, Bairro Nazaré (entre Trav. Quintino Bocaiuva e Rua Joaquim Nabuco) . Belém – PA.

Desenvolvimento: PRODEPA  Usando CMS livre - Drupal  Sítio Acessível