Servifest faz história premiando o primeiro campeão do interior

 Uma noite que resgatou a tradição dos festivais de música, revelou talentos dentro do funcionalismo público, e ainda fez história. Foi assim a final do Servifest – Festival de Música do Servidor Público, na noite desta sexta-feira (17), na Estação Gasômetro, Parque da Residência. Em sua 15ª edição, o festival teve pela primeira vez um campeão do interior do estado: o servidor Wander de Andrade, da Seduc/ Santarém. Com “Braços da Espera”, interpretada por sua mulher Adria Góes, ele levou pra casa 15 mil reais pela premiação e arrebatou o público com a poesia de um homem que espera pela sua amada em um cais no município de Óbidos, onde o servidor nasceu.

“Essa música foi inspirada em uma história real. Foi uma grande surpresa ter vencido esse festival, e confesso que a ficha ainda não caiu. Agradeço ao Governo do Estado por dar voz ao funcionalismo público e proporcionar momentos como esse”, disse o campeão da noite.

Valorização do talento- Realizado pelo Governo do Estado, por meio da Escola de Governança Pública do Estado do Pará - EGPA, o Servifest foi criado para dar visibilidade ao talento musical do servidor público. Reforçando as duas linhas de atuação da EGPA, que são a capacitação e valorização do funcionalismo, o festival abriu espaço pra os servidores do interior em 2015, e na noite desta sexta-feira, realizou sonhos.

“Hoje é um dia histórico pra gente, no qual realizei o sonho de ver um campeão do interior. Tivemos concorrentes de todas as regiões do estado em número igual, em uma disputa mais do que nunca democrática”, comemorou Andréa Cavaléro, coordenadora do Servifest desde a sua criação, há 15 anos.

A final do festival aconteceu com 12 classificados: quatro vencedores da etapa Baixo Amazonas e Sudoeste, quatro da Etapa Marajó e quatro da Etapa Metropolitana de Belém, Nordeste e Sudeste. Entre as músicas finalistas, a marca do ecletismo. Desde canções de protesto contra a corrupção, que levantaram o público, até boleros como “A Mesma Dor”, de Marcelo Sirotheau, da Sesma/ Belém, que conquistou o segundo lugar e levou 12 mil reais de premiação. O terceiro lugar veio da Sesma de Soure, no Marajó, com a música “Som do Vento”, composta e interpretada por Marcella Martins. A premiação foi de 10 mil reais.

Quem escolheu- O júri da final do Servifest foi formado por cinco pessoas do meio artístico e cultural do estado. Uma delas foi o poeta e compositor Emanuel Matos, que destacou a essência dos festivais de música enquanto exercício de cidadania. “O Governo do Estado, através desse festival, abre espaço para a criatividade no âmbito da sociedade. E é fantástico ver isso direcionado para o servidor público, que aqui tem a chance de “ soltar seus cachorros” usando a música como instrumento”, destacou o compositor.

O 15ª Servifest termina criando raízes. “ É com muita alegria que a gente percebe que esse evento se solidifica a cada ano, e já faz parte da agenda do servidor. O Servifest já figura entre os grandes festivais de música do Brasil, abrindo caminho para esses talentos do interior. É um espaço não só do servidor público, mas para a cultura paraense”, pontuou o diretor geral da EGPA, Ruy Martini.

Agência Pará de Notícias


© Copyright EGPA 2017 | Endereço: EGPA – Av. Nazaré, 871, Bairro Nazaré (entre Trav. Quintino Bocaiuva e Rua Joaquim Nabuco) . Belém – PA.

Desenvolvimento: PRODEPA  Usando CMS livre - Drupal  Sítio Acessível