Simpósio prioriza a melhoria da gestão e do atendimento no Hospital Ophir Loyola

 Gestão de processos administrativos, de pessoas, equipamentos, de patrimônio e de contratos são temas que integram a programação do Simpósio Administrativo - As Ferramentas de Gestão para o Desenvolvimento das Atividades, aberto nesta terça-feira (18), no Hospital Ophir Loyola (HOL), em Belém. Mais de 200 pessoas, entre gestores de serviços hospitalares e representantes de órgãos estaduais, participaram do primeiro dia do evento, realizado em parceria com a Escola de Governança Pública do Estado (EGPA) até a próxima quinta-feira (20).

Na solenidade de abertura, o diretor geral do HOL, Luiz Claudio Chaves, destacou que “não há nenhum país de primeiro mundo com um modelo assistencial como o nosso, e não há possibilidade de o Estado promover todos os medicamentos excepcionais que não estão listados no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS). Então, como estratificar um atendimento para aqueles que não possuem recursos para bancar com esse atendimento?”, indagou o diretor, ao falar sobre casos de pacientes que recorrem à Justiça para obter atendimento ou remédios pelo SUS.

Luiz Cláudio Chaves, diretor geral do HOL

Segundo Luiz Chaves, para enfrentar as dificuldades próprias do Sistema Único de Saúde, o HOL adotou como lema “fazer o máximo com o que se tem”, a fim de atender, da melhor forma, seu público-alvo: pacientes com câncer ou que precisam de transplantes, e ainda os casos das áreas de neurocirurgia e neurologia, consideradas as mais complexas da medicina, e que não permitem desperdícios.

Valorização - “Nós devemos valorizar as pessoas. Não vamos investir somente em equipamentos, mas em ferramentas de gestão que ajudem a melhorar nossa performance na assistência ao paciente. Precisamos do comprometimento de todos os setores para a celeridade dos processos administrativos. Por isso, vamos ofertar todas as ferramentas para que a atividade-fim seja altamente beneficiada pela atividade-meio, e assim atendermos melhor esta população carente que necessita dos serviços disponibilizados aqui”, reiterou Luiz Chaves.

A atualização gerencial no desenvolvimento das atividades e na prestação de serviços visa melhorar o fluxo dos processos administrativos e o gerenciamento de pessoas, de bens e contratos, para atender aos padrões de eficiência, regularidade e continuidade na prestação dos serviços públicos. Dessa forma é possível garantir celeridade na tramitação de processos administrativos e ampliar as ações.

Investimento

O diretor geral da EGPA, Ruy Martini Filho, ressaltou que eventos com conteúdos específicos para servidores públicos estaduais já representam dois terços dos cursos oferecidos pela Escola de Governança. “O Estado entende a formação de servidores como investimento na gestão, e esses momentos são propícios para a fomentação de um debate e para a reflexão sobre como o trabalho desenvolvido pela área-meio impacta nos resultados de cada gestão”, enfatizou.

O diretor geral da EGPA, Ruy Martini falou sobre as ações in company da autarquia

No primeiro dia do seminário, a procuradora autárquica Nágila Sauaia abordou a gestão de processos administrativos, destacando a importância para os servidores públicos da conscientização sobre os processos necessários nas contratações de obras, bens e serviços.

“Todos os processos devem passar pela licitação, que é regra, e as hipóteses de dispensas desses processos são sempre as exceções. Assim, procurei abordar o conceito das leis de licitações, as regras previstas na Constituição Federal de 1988 sobre o tema, o objeto principal, as finalidades do procedimento licitatório e as modalidades previstas no nosso ordenamento jurídico”, informou.

A procuradora autárquica Nágila Sauaia abordou a gestão de processos administrativos

À tarde, Nágila Sauaia e a também procuradora autárquica Samyla Azevedo direcionaram a discussão para o fluxo dos processos administrativos internos do Hospital Ophir Loyola, esclarecendo dúvidas dos servidores, a fim de garantir mais efetividade e celeridade na gestão, e assim beneficiar diretamente os pacientes.

A metodologia participativa adotada no seminário valorizou o conhecimento e a experiência dos participantes na identificação de problemas na rotina de trabalho e na busca de soluções.

Agência Pará de Notícias


© Copyright EGPA 2018 | Endereço: EGPA – Av. Nazaré, 871, Bairro Nazaré (entre Trav. Quintino Bocaiuva e Rua Joaquim Nabuco) . Belém – PA.

Desenvolvimento: PRODEPA  Usando CMS livre - Drupal  Sítio Acessível